TOPO

Planejar JF - A Planejar Consultores Associados conta com uma equipe especializada e com alta performance em tecnologia na gestão municipal.

MENU

TCEMG reabre prazo para prefeituras responderem questionários dos conselhos de educação

TCEMG reabre prazo para prefeituras responderem questionários dos conselhos de educação

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) reabriu o prazo para que as prefeituras mineiras preencham o questionário sobre os conselhos municipais de educação. Disponível desde agosto do ano passado, a pesquisa tem por objetivo identificar as condições de funcionamento e de atuação dos conselhos. Dos 853 municípios mineiros, 117 ainda não fizeram o preenchimento, que deve ser feito no link abaixo, até o dia 31 de janeiro.

Clique no botão abaixo para preencher 

Clique aqui para preencher

É importante ressaltar que o gestor municipal deve enviar o questionário com todas as perguntas respondidas. O não envio completo do questionário invalida quaisquer respostas. 

A prática já foi realizada, em maio de 2019, pelo Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCERS) e sugerida pelo presidente do Comitê Técnico de Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), Cezar Miola, aos tribunais parceiros.

Os conselhos municipais de educação foram considerados estratégicos no Plano Nacional de Educação (PNE). A Meta 19 do documento prevê, entre outros objetivos, “estimular a constituição e o fortalecimento de conselhos escolares e conselhos municipais de educação, como instrumentos de participação e fiscalização na gestão escolar e educacional, inclusive por meio de programas de formação de conselheiros, assegurando-se condições de funcionamento autônomo”.

Esses conselhos são considerados instâncias importantes na concretização da gestão democrática ao permitir a participação da sociedade civil nas decisões políticas. Esses colegiados possuem gestão autônoma, com composições que variam em cada unidade da federação. Cabe a eles também atuar como mediadores e articuladores na relação entre a sociedade e os gestores públicos. Eles podem, ainda, fiscalizar as ações em educação, contribuindo, para a boa aplicação dos recursos e para o controle social das atividades.

 

Fonte: Portal do TCEMG
Lucas Borges / Coordenadoria de Jornalismo e Redação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter